Novo Endereço

sábado, 23 de março de 2013

O que um bom técnico (ou todas as pessoas) precisa(m) saber sobre Eletricidade

<!--[if gte mso 9]> home brites 2 553 2013-03-21T13:35:00Z 2013-03-21T13:38:00Z 2013-03-21T13:38:00Z 6 1204 6506 54 15 7695 12.00 <![endif]
Parte III – “Corrente” Contínua ou Alternada?
Entender esta diferença é, sem dúvida, outra questão muito importante para todo mundo nos dias de hoje.
Convivemos com montes de aparelhos eletrônicos portáteis ou não, e muitos deles precisam ser ligados à rede elétrica através de uma “caixinha preta” comumente chamada de adaptador ou carregador de bateria.
Mas por que certos aparelhos não podem ser ligados diretamente na tomada e precisam da “caixinha preta” e outros podem?
A resposta a esta pergunta não é tão simples, mas podemos começar dizendo que, um dos motivos, é que existem dois tipos de tensão e por isso, um aparelho que foi fabricado para ser alimentado por um “tipo de tensão” não pode ser alimentado pelo outro.
Para matar a sua curiosidade, embora isso ainda não esclareça muito, vamos adiantar dizendo que um ”tipo” é chamado de “corrente” continua e outro de “corrente” alternada.
Você notou nossa a preocupação em colocar a palavra corrente entre aspas?
Saberia dizer por que fizemos isto?
Muito simples a resposta; na parte I enfatizamos a diferença entre tensão e corrente e insistimos em dizer que para existir corrente é necessário que exista tensão.
Em outras palavras com as aspas estamos querendo chamar atenção para essa confusão histórica entre tensão e corrente, ou seja, quase sempre se diz corrente quando se deveria tensão.
Logo o mais correto seria dizermos tensão continua e tensão alternada em lugar de corrente continua e corrente alternada quando estamos nos referindo a cada um dos dois “tipos” de gerador de energia elétrica.

sábado, 16 de março de 2013

O que um bom técnico de informática (ou todas as pessoas) precisa(m) saber sobre Eletricidade

<!--[if gte mso 9]> Clean Clean false 21 false false false PT-BR X-NONE X-NONE <![endif]

Parte II – Falando de Potência


Terminamos o post anterior mencionando outra grandeza importante da eletricidade: a potência.
Entretanto, não explicamos o que significa exatamente esta grandeza, embora já tivéssemos até adiantado que sua unidade é o watt (leia-se “uat” que algumas pessoas falam “vat”). Mais uma homenagem, dessa vez ao matemático e engenheiro escocês James Watt (1736-1819).
Mas, o que significa exatamente potência do ponto de vista da física ou mais especificamente da eletricidade?
Vamos tentar entender com um exemplo.
Quando os elétrons “saem” da fonte de tensão (tomada da parece, pilha, bateria, etc.) e passam pelo filamento de uma lâmpada, por exemplo, produzem uma corrente que realiza um trabalho o qual resulta no aquecimento deste filamento que ao ficar incandescente emite luz.
Pois bem, essa capacidade de realizar “trabalho” ao longo do tempo, seja dos elétrons ou de qualquer outro jeito, é uma forma de energia que, neste caso, chamamos de energia elétrica e é por este consumo de energia que as concessionárias nos cobram.
E o que essa tal energia elétrica tem a ver com a potência ou os “watts”?
O que se define por potência é a capacidade de produção de energia (de qualquer tipo) por unidade de tempo.

sábado, 9 de março de 2013

O que um bom técnico de informática (ou todas as pessoas) precisa(m) saber sobre Eletricidade Parte I



Existem alguns conceitos fundamentais da Eletricidade que deveriam ser entendidos por todo mundo e em particular por quem, queira ou não, está envolvido com o assunto como é o caso dos técnicos de informática.

Comecemos pelos dois tópicos mais importantes: tensão e corrente elétrica. 

A primeira coisa que é preciso ficar perfeitamente esclarecida é que tensão e corrente são coisas totalmente diferentes e muita gente (até alguns “eletricistas”) confunde e pensa que é a mesma coisa.

Sem querer fazer muitos aprofundamentos teóricos vamos lembrar que tudo na Natureza é composto por átomos que por sua vez possuem diversas partículas dentre as quais, a que mais nos interessa: os elétrons.

Pois bem, estes tais elétrons quando convenientemente “manipulados” pelo homem é que irão produzir a chamada “corrente elétrica” que é a base da Eletricidade.